As fases femininas durante o sexo

Os sexólogos tem dividido o ciclo da resposta sexual feminina em quatro fases, excitação, Auge, orgasmo e resolução. Estas são definições arbitrárias e uma pessoa não é provável que esteja inteirada de que seu corpo experimenta cada fase na forma individual. A quantidade de tempo que uma pessoa passa em cada fase, incluindo a ordem na qual a experimentam pode variar. Uma mulher em uma situação pode excitar-se várias vezes, sem saber e sem alcançar a fase do auge. Ela pode experimentar excitação e a fase do auge durante uma sessão de dança, mas volta ao seu estado normal durante o regresso ao lugar. Uma vez em sua casa ela pode experimentar rapidamente a excitação e o orgasmo como resultado do estímulo genital direto sem experimentar a faze do auge.

Excitação Enquanto que a ereção do pênis é a evidente manifestação da excitação sexual masculina, na mulher se observam várias mudanças que muitas vezes não são tão óbvias para o parceiro masculino:

As paredes vaginais se lubrificam. Uma vez iniciada a estimulação sexual feminina (seja física, através da área genital das mamas ou de outra zona erógena, ou mental) as paredes vaginais se congestionam pelo maior fluxo de sangue o que conduz a aparição de um fluxo lubrificante na vagina e na vulva. A rapidez do começo desta lubrificação varia de uma mulher para outra, sendo geralmente entre 10 e 30 segundos depois de iniciado o estímulo. É importante anotar que a lubrificação vaginal é essencial para manter-se um coito confortável, o homem deve saber que o fato de alcançar uma adequada lubrificação não é suficiente fundamento para pensar que a mulher já está na melhor faze para começar o coito, são necessários outras mudanças antes que ela esteja "eroticamente preparada".

Fricção do clitóris. Como já disse, a constituição do clitóris é igual a do pênis, tem um pequeno bulbo similar a glande (a ponta do pênis) e se incha como ele uma vez que a mulher se exita, até quase dobrar seu tamanho normal. O volume do clitóris é diferente entre uma mulher e outra, sem dúvida, tal como acontece com seu pênis, seu tamanho não tem relação direta com o grau de satisfação sexual obtido no orgasmo.

Fricção das mamas pode fazer a mulher gozar mais rápido. A ereção dos mamilos, dada pelas contrações das fibras musculares ao redor delas, ocorre durante a fase excitatória. Geralmente acontece a ereção de um mamilo primeiro que o outro, fenômeno também presente em alguns homens. Esta ereção dos mamilos ocorre pelo mesmo mecanismo que produz a ereção do pênis e do clitóris, a dizer, por um maior fluxo de sangue nesta zona. As mamas se incharão aumentando seu tamanho durante a fase de excitação e as aureolas (a zona ao redor dos mamilos) também se tornarão rígidas.

Os lábios vaginais se inchamos e estimulam as mulheres no sexo. Tanto os lábios externos (maiores) como os lábios internos (menores) da vagina se friccionam aumentando seu volume e expondo o clitóris (normalmente os lábios vaginais se reúnem no monte de vênus ocultando-o).

A vagina aumenta seu volume. A vagina realmente é uma cavidade virtual, a dizer, ela normalmente tem unidas suas paredes, que, durante a penetração do pênis, se separam formando a cavidade real. Durante a fase de excitação, o útero se "estende" até atrás fazendo com que se forme o cilindro vaginal que permitirá o ingresso do pênis. Além do mais, as paredes vaginais que normalmente tem aparência enrugada duranta esta fase se tornam lisas e úmidas. enter image description here

Outras mudanças corporais. A mulher e o homem durante a excitação sexual aumentam a frequência de sua respiração e do ritmo cardíaco; a tensão arterial se eleva levemente e os músculos voluntários apresentarão ciclis de relaxamento e tensão. Existe uma característica feminina nesta fase: em 75% das mulheres se observarão ondas ou enrijecimento na pele da parte alta do abdômen, fenômeno que também pode observar-se em todo o corpo.


Author: PauloS

Just another HTMLy user.