O que é a Diabetes Tipo 2 e quais são seus sintomas?

 

O que é diabetes tipo 2?

O diabetes tipo 2 pode afetar todas as pessoas, independentemente da idade. Os primeiros sintomas do diabetes tipo 2 podem passar despercebidos, de modo que as pessoas afetadas podem nem saber que têm a doença.

Estima-se que uma em cada três pessoas nos estágios iniciais do diabetes tipo 2 não sabe que tem.

O diabetes interfere na capacidade do corpo de metabolizar carboidratos para obter energia, levando a altos níveis de açúcar no sangue.

Esses níveis cronicamente elevados de açúcar no sangue aumentam o risco de uma pessoa desenvolver sérios problemas de saúde.

A longo prazo, as consequências potenciais do açúcar elevado no sangue não tratado incluem:

  • Problemas nervosos
  • Perda de visão
  • Deformidades articulares
  • Doença cardiovascular
  • Coma diabético (risco de vida)

Sede

Embora as pessoas com diabetes tipo 2 possam não ter sintomas específicos, um aumento da sede é um sintoma característico da doença.

O aumento da sede pode acompanhar outros sintomas, como micção frequente, sensação de fome incomum, boca seca e ganho ou perda de peso.

Dores de cabeça

Outros sintomas que podem ocorrer se os níveis elevados de açúcar no sangue persistirem são fadiga, visão turva e dores de cabeça.

Infecções

Freqüentemente, o diabetes tipo 2 só é identificado depois que suas consequências negativas para a saúde são aparentes.

Certas infecções e feridas que demoram muito para cicatrizar são um sinal de alerta. Outros sinais possíveis incluem infecções fúngicas frequentes, infecções do trato urinário e coceira na pele.

Disfunção Sexual

Problemas sexuais podem ocorrer como resultado do diabetes tipo 2. Como o diabetes pode danificar os vasos sanguíneos e nervos dos órgãos sexuais, pode ocorrer diminuição da sensação, podendo levar a dificuldades com o orgasmo.

A secura vaginal nas mulheres e a impotência nos homens são outras complicações da diabetes. As estimativas sugerem que entre 35% e 70% dos homens com diabetes acabarão sofrendo de impotência.

Estatísticas para mulheres mostram que cerca de um terço das mulheres com diabetes terão alguma disfunção sexual.

Em risco de diabetes tipo 2?

Certos fatores de risco relacionados às escolhas de estilo de vida e condições médicas podem aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Esses incluem:

  • Fumar cigarro
  • Estar acima do peso ou ser obeso, especialmente na cintura
  • Falta de exercício e de uma dieta para emagrecer
  • Consumir uma dieta rica em carnes processadas, gordura, doces e carnes vermelhas
  • Níveis de triglicerídeos acima de 250 mg / dL
  • Níveis baixos de colesterol HDL "bom" (abaixo de 35 mg / dL)

Fatores de risco herdados para diabetes tipo 2

Alguns fatores de risco para diabetes não podem ser controlados. Hispânicos, nativos americanos, asiáticos e afro-americanos têm um risco maior do que a média de contrair diabetes.

Ter um histórico familiar (pai ou irmão) com diabetes aumenta o risco. Pessoas com mais de 45 anos têm um risco maior de diabetes tipo 2 do que pessoas mais jovens.

Quais são os riscos do diabetes tipo 2 nas mulheres?

Mulheres que desenvolveram diabetes gestacional durante a gravidez têm maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 mais tarde na vida. O mesmo vale para mulheres que têm bebês com mais de 4 quilos.

Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome do ovário policístico é um problema de saúde caracterizado por muitos pequenos cistos nos ovários, períodos irregulares e altos níveis de hormônios androgênicos.

Como um sintoma da síndrome dos ovários policísticos é a resistência à insulina, as mulheres com essa condição também são consideradas de maior risco para diabetes.

Como funciona a insulina?

A insulina é um hormônio que permite ao corpo usar eficientemente a glicose como combustível.

Depois que os carboidratos são decompostos em açúcares no estômago, a glicose entra na circulação sanguínea e estimula o pâncreas a liberar insulina na quantidade adequada. A insulina permite que as células do corpo captem glicose como energia.

Resistência a insulina

No diabetes tipo 2, as células do corpo não conseguem absorver a glicose de maneira adequada, levando a altos níveis de glicose no sangue.

A resistência à insulina significa que embora o corpo possa produzir insulina, as células do corpo não respondem adequadamente à insulina que é produzida. Com o tempo, o pâncreas reduz a quantidade de insulina que produz.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!