Como funciona o orgasmo feminino

Durante a fase do orgasmo uma mulher pode experimentar:

As contrações rítmicas do músculo ocorrem no terço externo da vagina, do útero e do ânus. As primeiras contrações do músculo são as mais intensas, e ocorrem em um índice de pouco mais de 1 por segundo (0,8 segundos). A medida que o orgasmo continua, as contrações chegam a ser menos intensas e ocorrem mas ao acaso. Um orgasmo suave por ter de 3 a 5 contrações, um intenso de 10-15 contrações. O "rubror do sexo" chega a ser mais proninciado e pode cobrir uma maior porcentagem do corpo. Os músculos através do corpo podem contrair-se durante o orgasmo, não somente na área pélvica. O orgasmo com o tesão da mulher também ocorre no cérebro, segundo o indicado em ondas cerebrais. Algumas mulheres emitirão ou jogarão um pouco de líquido de sua uretra durante o orgasmo. Isto a principio se chama ejaculação feminina. As mulheres mostram a princípio orgasmos muito fortes quando isto acontece. A vasocongestão pode ser evidente através do corpo, especialmente no rosto, as mãos, os pés. A expressão facial de uma mulher pode indicar que ela esta com dor quanto está tendo um orgasmo agradável.. No pico do orgasmo o corpo pode chegar a ficar momentaneamente rígido.

De novo, Masters y Johnson informa: As mulheres descrevem a princípio as sensações de orgasmo como começando com um sentido momentâneo de suspensão, seguido rapidamente por uma sensação intensa agradável que começa geralmente no clitóris e se separa rapidamente através da pélvis. As sensações físicas dos órgãos genitais se descrevem como quentes, elétricas, e estas separadas geralmente através do corpo. Finalmente, a maioria das mulheres sentem contração muscular em sua vagina ou baixo pélvis, descrito com o "palpitar pélvico".

Conclusão

Durante a fase da conclusão uma mulher pode experimentar: enter image description here

Se o estímulo sexual continua, uma mulher pode experimentar um ou mais orgasmos adicionais. A vagina e a abertura vaginal, voltam a seu estado relaxado normal. Os peitos, os lábios, o clitóris e o útero voltam a seu tamanho, posição e cor normais. O clitóris e os mamilos podem ficar tão sensíveis que qualquer estímulo poderia ser incomodo. O "rubror do sexo" desaparece. Pode haver transpiração e respiração forte. O coração pode bater rapidamente. Se não ocorre o orgasmo, uma mulher experimentara o que acima se descreve, mas de uma forma muito mais lenta. O sangue acumulado nos órgãos pélvicos, não sendo dissipado pelas contrações orgásmicas dos músculos, podem dar lugar a uma sensação e mal estar pélvico.